Amamentação Parte 2 – Puerpério Tenso e Introdução do Leite Artificial

Amamentação Parte 2 – Puerpério Tenso e Introdução do Leite Artificial

Heitor já estava com aproximadamente 30 dias e eu continuava a amamentação exclusiva no seio e em livre demanda. Mas ai o puerpério apertou, os hormônios enlouqueceram e eu fiquei extremamente triste… Já estava tomando alguns medicamentos, tomando muito líquido, mas o Heitor começou a perder peso… Foi neste momento que bateu um desespero… Comecei a escutar que meu leite era fraco, que não estava sendo suficiente, e nesta época ainda estávamos indo com frequência na consultoria da Nananenê, foi quando começamos a utilizar o método do copinho + gaze e introduzimos o leite artificial. Pelo pediatra teríamos começado na primeira semana, mas resisti até onde pude… Não sei se alguém já passou por isto… Mas senti que estava fracassando, que queria ter dado exclusivamente o leite materno até os 6 meses, e aquilo me deixou arrasada…

Mas ainda bem que o esposo estava comigo e ele me fez ver que eu estava tentando, mas que não era culpa minha e que naquele momento o leite artificial seria importante. Pois bem, num belo dia fomos na Paula Serafin e ela deu leite para o Heitor… Sendo que minutos antes ele estava aos berros, assim que ele tomou o leite, ele arrotou e dormiu. Fiquei pasma… E fiquei ainda mais chocada com as quase 4 horas de sono dele… Gente o que era aquilo… Tentamos usar o método do copinho e da gaze em casa, mas eu e o marido tínhamos medo dele engasgar… Continuamos por um tempo com este método, mas não conseguimos dar da maneira correta, pois ele engolia muito ar e com isto vieram as cólicas… Desta forma era sofrimento duplo. Tentamos mais algumas vezes, fomos outras na Nananenê, e parecia tão simples, mas não conseguimos…

Minha mãe, vendo minha situação sugeriu introduzirmos a mamadeira… No começo fiquei preocupada com a famosa confusão de bicos, que poderia fazer com que ele não quisesse mais mamar no peito e automaticamente meu desejo de amamentar até os dois anos, iriam por água abaixo. Mas com a ajuda da minha mãe, a introdução a mamadeira foi tranquila e continuamos neste ritmo até os 3 meses…

Bebe e mamadeira

Ele engordou bem. Não trocou o peito, pois antes da mamadeira eu sempre dava o peito! Uns dos problemas que enfrentei nestes meses foi que ele sentia muito sono pra mamar, era começar a mamar e dormia… Eu mexia nele, abria a roupinha, mas o que eu conseguia eram mais algumas sugadas e ele dormia novamente (bem depois vi o método de esguichar leite na boca dele, mas acabei não utilizando). Meu cansaço era muito grande, realmente diziam que amamentar cansava, dava sede e emagrecia. De fato isto aconteceu comigo… neste período tentei também começar a tirar leite, pois voltaria ao trabalho em breve. E eu não conseguia tirar leite, manualmente conseguia tirar apenas 10 ml com muito custo. E isto me frustrava muito. Mas a Paula me acalmava dizendo que tem mulheres que produzem mais e outras apenas o suficiente para o bebê. Enfim passando esta etapa veio o empoderamento para dar mais peito e a translactação.

Na parte 3 falarei sobre a parte final da amamentação.

Daniela M. Pavão, mãe do Heitor, empresária, engenheira civil, admiradora do empreendedorismo materno, atualmente com os projetos digitais: Rede MaternaPortal Melhor Idade e Renovare Laudos Prediais. Além de estar em parceria junto ao projeto Rede MÃE Empreender focado em Campo Grande – MS.

agosto 1, 2017/ por / em,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vem com a gente
Facebook Vem com a gente Vem com a gente