amamentação

Dúvidas sobre vacinação para lactantes

Estamos em agosto e gostaríamos de repassar mais informações sobre o Aleitamento Materno! Então que tal falarmos um pouco sobre Amamentação e vacinas? O portal Rede Materna fez algumas perguntas para a enfermeira Nataly Côrrea (Coren 374.064), da Vaccine Care de Campo Grande/MS.

Rede Materna: Nataly, mamães que estão amamentando podem ser vacinadas?
Nataly – Vaccine Care: Sim, algumas vacinas podem ser feitas em lactantes. Exemplos: DTPa, gripe.
Existem outras vacinas que são liberadas para lactantes (mulheres que amamentam), o risco benefício dessa imunização será feita pelo médico da paciente.

RM: Há alguma contra indicação em tomar vacina e amamentar?
N: Bom, existe um leque muito grande de vacinas, tanto na rede pública, quanto na rede privada, por isto é importante ser feita uma avaliação. As vacinas de vírus atenuados são contra indicadas para lactantes, exemplos: Febre Amarela, tríplice viral, varicela entre outras.
Caso essa lactante necessite ser imunizada com algum desses tipos de vacinas ela será orientada pela equipe médica e de enfermagem sobre os cuidados que devem ser tomados após a vacinação.
Qualquer dúvida poderá ser esclarecida pessoalmente numa visita a Vaccine Care Campo Grande.

RM: Tem alguma vacina que seca o leite?
N: Não existe nenhuma vacina que faça secar o leite… Isto é um mito. Normalmente os fatores que fazem com que o leite seque são stress, fatores biológicos, preocupação, etc., neste caso a paciente deverá resolver junto com seu médico.

RM: Mulheres que estão amamentando podem tomar vacina de pneumonia?
N: Sim! Tranquilamente.
Mas nesse caso a paciente deverá sempre ser avaliado pelo seu médico antes da vacinação.

RM: E a vacina contra gripe?
N: Sim, essa vacina é recomendada para gestantes, lactantes, pais, avós, cuidadores, todas as pessoas que vão conviver com o bebê.

RM: E a Tríplice Bacteriana Acelular do Adulto (dTpa) – difteria/ tétano/ coqueluche?
N: A mulher que estiver amamentando pode sim.
Mas deve ser observado no cartão de vacinas se esta não foi feita durante o pré natal ou no pós parto.

Observação (Fonte blog do site do ministério da saúde):
A vacina dTpa gera proteção da mãe para o filho. Além de se proteger, a mãe que passa os anticorpos para seu filho ainda no período de gestação, garantindo ao bebê imunidade nos primeiros meses de vida até que ele complete o esquema vacinal contra coqueluche, definido pelo calendário básico.

RM: E a vacina contra dengue?
N:  A vacina contra a dengue NÃO pode ser administrada em gestantes ou lactantes.

RM: Bom, caso a mamãe em geral (gestante, que já teve bebê, lactante, adotiva, etc.) esteja com alguma vacina em atraso, ela pode aproveitar e visitar a Vaccine Care Campo Grande para atualizar seu calendário de vacinação?
N: Sim! Na visita a Vaccine Care será feito um levantamento das vacinas que podem ser administradas e serão realizados todos os esclarecimentos necessários.

Design sem nome
Na foto acima Dra Déborah Coelho (CRM/MS – 3097) está ao lado de Mayra que está amamentando o seu filho Francisco, neste dia os dois foram imunizados (não reproduzir a foto sem autorização).


Vaccine Care Campo Grande / MS

Endereço:  Rua Paraíba, 37 – Jardim dos Estados

Telefones : (67) 3042-2803 – (67) 3043-2803

Localização: Campo Grande/MS

Horário de Funcionamento: Seg a Sex: 08h às 12h – 13h às 18h Sábado: 08h às 12h

Instagran: https://www.instagram.com/vaccinecarecampogrande/

Informações do dia: 04/08/2017


Bom, você está amamentando e ficou com mais alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo que enviamos para o pessoal da Vaccine Care! Caso deseje faça uma visita a clínica!

agosto 4, 2017 / por / em, , ,
Posso me alimentar enquanto amamento?

Posso me alimentar enquanto amamento? Você mamãe também tem esta dúvida?

E a resposta é: Não só pode, como deve. Comer ou beber água enquanto está dando de mamar não faz mal, muito pelo contrário. Beber água durante a amamentação é fundamental para garantir a hidratação da mamãe, fazendo com que ela produza adequadamente o leite necessário para o/a seu/sua bebê. Além da adequada hidratação, a mulher que está amamentando precisa garantir uma alimentação diversa, completa e com maior quantidade de calorias para manter a produção de leite.

 

Água aromatizada com hortelã ou água de coco podem te ajudar a variar os sabores. Chás também podem ser ingeridos, como de erva-doce, camomila.

Alimentos estimulantes devem ser evitados pois podem agitar o bebe, ou causar cólicas então deixar para depois o café, refrigerantes, achocolatados. Biscoitos de aveia com castanhas são bem vindos para um lanche. Ingerir frutas como melancia, melão, pêssego, uva ajudam na produção de leite, evite frutas muito acidas como abacaxi, limão, laranja.

Então não dê bola para os ditos populares. E se o bebê está mamando e você fica confortável comendo neste momento, alimente-se, beba água, durma… Faça o que achar que é melhor e te deixará feliz…

Este não e o momento de fazer dietas restritivas de calorias, pois para produzir lei seu corpo gastara bastante energia.

Converse com o/a médico/a durante as consultas de rotina de puericultura.

Paula Serafin – Enfermeira formada em 2002 na UFMS mãe de um casal de filhos e consultora de amamentação por virtude, especializada em neonatologia na UERJ  em 2003. Inicialmente auxiliando no processo pos-internação dos prematuros a consultoria foi ao longo dos anos se expandido, o conhecimento a leva ao doutorado no ano de 2012 em leite humano e alimentação do recém-nascido prematuro, com término em 2015.

junho 15, 2017 / por / em, , ,
Amamentação uma estória com começo, meio e fim – Parte 1

Olá, hoje estou aqui para falar um pouco sobre minha experiência de amamentação. Uma estória com começo, meio e fim. Então vamos a primeira parte. Quando fiquei grávida procurei muitas informações sobre alimentação, exercícios e conhecimentos de todas as fases que eu passaria, buscando desta forma uma gestação saudável e obtendo o máximo de benefícios para meu pequeno, mesmo ele ainda estando dentro da minha barriga. Tive uma gravidez muito tranquila, sem nenhuma complicação… No final da gestação comecei a me preparar para amamentação. Com aproximadamente 30 semanas, sempre que era possível pegava sol direto nos seios (esta é uma ótima dica, aprovada por minha médica GO Dra Paula Lidiane e posteriormente pela nossa consultora em amamentação Enf. Paula Serafin da Nananenê), na semana 34, eu comprei uma concha de silicone para correção dos mamilos, porque o meu aparentemente era “plano” (depois fiquei sabendo que no meu caso não era necessário, além de ser bem incomodo e também fui alertada pela minha Doula Nany que elas poderiam ocasionar contrações e consequentemente dilatação do útero, e desencadear um parto prematuro), também comecei a tomar banho com uma bucha vegetal e “esfregava” o bico, para que o atrito pudesse deixa-lo um pouco menos sensível (não senti diferença com esta técnica). Quando meu pequeno enfim nasceu (O Heitor nasceu de parto cesárea, quando estávamos com 41 semanas e 3 dias… Mas eu conto esta estória em outra oportunidade), meu marido falou: “Fizemos vários cursos teóricos, nos informamos, lemos, mas nada nos prepara e nos dá a dimensão de como será na prática”! Pois bem, no começo fiquei muito tensa, preocupada, não conseguia descansar, nem dormir direito… E amamentar de 2 em 2 horas… as vezes de 1 em 1 hora, me deixou ainda mais frágil.  Hoje depois de 2 anos e 5 meses, acredito que tive um baby blues, bem forte… Pois não tinha animo, perdi muito peso (depois recuperei o peso rsrsrsrs) e chorava muito, mas muito mesmo… Qualquer acontecimento me fazia chorar horrores. Logo com 5 dias do nascimento do Heitor, meu marido lembrou da Paula Serafin do Nananenê e mais que depressa, conseguiu agendar um horário. E foi um alivio poder contar com o apoio e a consultoria dela. Na primeira consulta ela já nos aliviou, pois o Heitor apresentou uma urina laranjada, que o pediatra em consulta havia nos assustado (qualquer coisa assusta pais de primeira viagem), pedindo exame de sangue e urina e já prescrevendo um antibiótico, pois ele comentou que poderia ser infecção urinaria. Mas questionei: Mas ele não teve febre! A resposta foi: Em RN (recém nascido) a febre poderia não aparecer e que se fosse infecção urinária teríamos que tratar urgentemente, pois era muito grave… Quando fomos à consulta na Nananenê, ela já nos tranquilizou informando que possivelmente eram cristais de urato, normal em recém nascidos e fez um teste simples, lavando com um pouco d’água a fralda e observamos que a cor do xixi dissolveu facilmente. De qualquer forma, seguimos a orientação médica e  tentamos por uma semana fazer o exame de urina no Heitor, mas sem sucesso (quem já tentou fazer o exame em bebês devem conhecer o saquinho de coleta de urina e talvez tenham tido a mesma dificuldade que eu)… Mas ficamos aliviados e nem tentamos mais fazer a coleta, pois só tivemos 3 episódios do xixi alaranjado / rosado / avermelhado (veja a foto 1).

recem nascido xixi cristal urato

Foto 1: arquivo pessoal!

Bem voltando ao assunto da amamentação, na primeira consulta acho que passei todo meu desespero para Paula Serafin. Mas calmante ela examinou, observou e pesou o Heitor, fizemos a posição da amamentação, corrigimos alguns detalhes e passou muitas dicas, acredito que a mais importante foi o encorajamento, ela me passou muita confiança. Saímos de lá e o meu marido comentou: a porta do consultório parece um portal, pois o nosso filho entrou de um jeito e saiu outro (saiu dormindo e assim permaneceu por mais ou menos 2 horas)…

Na maternidade eu não tive orientação, lá me informaram que eu tinha o colostro (ótima notícia), que o Heitor estava sugando (maravilhoso) e pronto… Mas não me falaram ou me indicaram outras posições, nem deram orientações mais especificas e cabeça de mãe de primeira viagem é formada por milhões de dúvidas.

Neste começo de amamentação, meu seio não rachou… Continuei a pegar muito sol e comecei a passar o leite materno no seio. Passei também uma pomada chamada lansinoh (foto 2), que não precisava tirar para dar de mamar (mas eu sempre passava uma fraldinha antes de dar mamar).

pomada lansinoh

Foto 2: arquivo pessoal!

Meus seios nem tiveram fissuras, mas eu sentia como se ele tivesse em carne viva (risos), sim dói muito… Fica muito sensível. Mas depois foi melhorando. Tive empedramento, outra situação bem dolorida e em tudo e todas as dúvidas, corríamos para o colo da consultoria da Nananenê. No começo foi muito, muito, muito difícil, o Heitor não arrotava toda vez e eu era consumida pelo desespero de um afogamento (acredito ser coisas de mãe com hormônios loucos…) e consequentemente eu não pregava o olho… Bom, neste post falei sobre o começo da amamentação, mês que vem continuaremos a estória… E você já passou por isto? Deixe seus comentários!

Daniela M. Pavão, mãe do Heitor, empresária, engenheira civil, admiradora do empreendedorismo materno, atualmente com os projetos digitais: Rede Materna, Portal Melhor Idade e Renovare Laudos Prediais. Além de estar em parceria junto ao projeto Rede MÃE Empreender focado em Campo Grande – MS.

_________________________________________________________________________

Viram o quanto a consultoria em amamentação foi muito importante para mim? Então selecionamos algumas opções especialmente para vocês conhecerem:

Amar e Amamentar – Consultoria em Amamentação

A amamentação é um processo fisiológico e que pode ser aprendido para que ocorra de modo natural. Pois é a melhor forma de dar alimento, proteção e amor ao bebê. A Consultoria em amamentação tem como objetivo prestar serviços tanto a gestante com relação ao preparo para a amamentação, quanto a dupla mãe-bebê para a boa evolução do aleitamento materno e solução de problemas que possam surgir. Atendimento na maternidade e domiciliar.

Consultora: Maralici d’Avila Seabra Chamusca

Telefone: (62) 98228 9997

Localização: Goiânia (GO)

Fanpage: https://www.facebook.com/consultoraemanamentacao/

Site: http://consultoriaamamentacaomaraliciseabra.blogspot.com.br/

_________________________________________________________________________

Nananenê – By Paula Serafim

Dentre diversos serviços prestados (locação de bomba extratora de leite, introdução alimentar infantil, curso para babás, olhar de mães (visita escolar), supervisão de enfermagem escolar e consultoria casal grávido), uns dos mais especiais e diferenciados é a consultoria em amamentação (pré e pós parto). AUXÍLIO NO ALEITAMENTO MATERNO: Promover amamentação, propiciando um desenvolvimento harmonioso no plano biológico, psicológico e neurológico transferindo imunidade e proteção contra infecções e doenças…

Consultora: Enfª Paula Serafin

Contato: 67 99241-0432.

Localização: Campo Grande MS

Site: http://nananene.net.br/

Fanpage: https://www.facebook.com/nananene.cg/

IG: https://www.instagram.com/nananene.paulaserafin/

abril 6, 2017 / por / em,
Vem com a gente
Facebook Vem com a gente Vem com a gente