Atualidades

Dicas de Estilo: Moda Gestante

É justamente sabido e acontece com a grande maioria das mulheres, a queda da auto-estima durante o período gestacional. Com as mudanças no corpo, a mulher encontra maior dificuldade em se “enxergar” bem vestida e na moda estando grávida. Mas, como a moda é feita para todos, é só saber o quê e como usar!

Os decotes em “V” alongam o colo e dão profundidade, disfarçando na medida o volume dos seios. As calças e shorts mais soltos, trazem uma proporção muita equilibrada das partes superior e inferior do corpo, além de serem mais confortáveis, afinal, geralmente usa-se elementos mais amplos em cima por conta do aumento abdominal. O equilíbrio das cores e estampas também funcionam bem: estampas aumentam a silhueta, sendo interessante optar então por cores lisas ou listras verticais, que alongam ligeiramente a silhueta e não comprometem quando compostas até com outro tipo de estampa.
A sapatilha virou ítem oficial da gestante, mas não necessariamente precisa ser assim, podendo sim ser usado um salto de tamanho mediano, o que alonga a silhueta e deixa qualquer look mais “arrumado”. E que tal substituir as sapatilhas pelos tênis que estão altamente em evidência?! O look ficará super moderno e fashion, podendo ser usado com alfaiataria, vestidos amplos ou justos, saias, shorts, “jumpsuits” (macacões), enfim…todos ítens do closet de uma mulher, gestante ou não, atualmente combinam perfeitamente com o tênis.

Foco nos acessórios: lenços, colares, pulseiras, roubam a atenção muitas vezes até do próprio look, sendo assim, quanto mais pele aparecer e mais acessórios equilibrados tiver, melhor será a composição.
As roupas mais justas também têm seu lugar  de valor durante a gestação, e para não impactar tanto visualmente, o adequado é conciliar ao uso de uma “peça disfarce”, ou seja, uma camisa aberta por cima de um vestido justo ou amarrada na cintura, irá disfarçar sutilmente as curvas sem deixar de ser moderno e interessante.”

Abaixo alguns looks de inspiração:

Thaís Castilho Viais, fashion, personal stylist, com foco em consultoria de imagem e estilo pessoal. Thaís, mãe da Stella de 7 anos, estará dando dicas especiais para o nosso público materno-infantil (gestantes, mamães que estão amamentando, crianças e para mamães que estão querendo encontrar um estilo)!

janeiro 23, 2017 / por / em, , ,
Introdução alimentar: Frutas

            O bebê acaba de completar 6 meses, e agora? Agora você deve começar, aos poucos, a introdução de outros alimentos, mantendo o leite materno até os 2 anos de idade ou mais.

Quando chega a fase da introdução alimentar, a partir dos seis meses de idade (até quando deve durar a amamentação exclusiva), as frutas devem ser a primeira novidade na dieta do bebê.

Como o bebê está conhecendo os alimentos, a melhor forma de apresentar as frutas é in natura e, preferencialmente, uma de cada vez. A introdução gradual de diferentes alimentos possibilita que você identifique os sinais de uma possível reação alérgica, como a presença de diarreia, dores de barriga ou manifestações cutâneas.

De início, pode ser que ele não aprecie muito o gosto, mas vale a pena insistir para, aos poucos, ir educando o paladar da criança. Pode demorar até dez tentativas para ela aceitar a novidade, além disso, o bebê precisa de tempo para se acostumar aos novos gostos e à consistência dos alimentos.

É importante para o bebê conhecer o sabor de cada fruta, a textura, a consistência, saber que algumas são mais doces e outras mais azedas, que algumas soltam mais líquido, que algumas têm gominhos. Também deve-se evitar de bater as frutas no liquidificador para transformá-las em creme ou cozinhá-las, o bebê pode demorar mais a conhecer e aceitar a fruta de verdade.

Alguns bebês demoram mais que os outros para começar a aceitar a fruta in natura, e isso é normal, é preciso respeitar o tempo do seu bebê. Mas todos são capazes de comer desse jeito.

Caso o bebê demonstre não ter gostado da experiência, tente oferecer o mesmo alimento alguns dias depois. Pode ser que a reação seja a mesma, mas não desista, porque muitas vezes as crianças acabam se acostumando aos novos sabores.

A ingestão de fruta é parte integrante de um regime alimentar nutricionalmente equilibrado e saudável e deve ser sempre incentivado pelos pais e/ou responsáveis.

Ensine seu bebê a amar as frutas. É bom demais!

Fontes:

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BRASIL). Guia Alimentar para crianças menores de dois anos. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/34130-conheca-as-10-dicas-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos.html. Acesso em 02 dezembro de 2016.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA (BRASIL) Alimentação infantil: cartilha de orientação aos pais, 2007, 86 p.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA (Brasil) Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola. Departamento de Nutrologia, 3ª. ed. Rio de Janeiro, RJ: SBP, 2012. 148 p.

VITOLO, M. R. Nutrição: da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Ed. Rúbio, 2008.

Carolina Zampieri, mãe de uma pequena de 6 anos, nutricionista, realiza atendimento personalizado em home care e consultório, em Campo Grande/MS, aprimorada na elaboração de um plano nutricional que promova saúde, prevenindo doenças e, o mais importante, melhorando a qualidade de vida nas diversas fases da vida.

dezembro 10, 2016 / por / em,
Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital

No início desse mês de novembro, a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) divulgou um manual de orientação à pediatras, educadores e escolas, pais, crianças e adolescentes, sobre o uso da tecnologia, além de apresentar seus benefícios e malefícios. Com a era digital, o acesso à celulares, televisão e internet ocorrem em idades cada vez mais precoces. Mas conforme este Manual de Orientação, alguns limites e informações são fundamentais para que a utilização dessas tecnologias não cause prejuízo e danos à saúde, ou até mesmo dificuldades de socialização, aumento de ansiedade, violência, cyberbullying, dificuldades escolares, transtornos de sono e alimentação, sedentarismo e etc.

Eu preciso confessar que aqui em casa, por várias vezes utilizamos o celular ou a televisão, para entreter meu filho, enquanto precisamos realizar alguma atividade… E ao ler o manual, percebi que ele começou o contato com celular e TV muito cedo (aproximadamente 1 ano), sendo que o recomendado pela cartilha seria a partir de 2 anos. Atualmente, com 2 anos, ele continua assistindo muito a TV e se somarmos o tempo de todos os desenhos, filmes, músicas e etc. serão aproximadamente 3 horas por dia, sendo que a orientação do Manual sugere no máximo 2 horas/dia. E sabe aquela recomendação que escutamos sobre não deixar o filho assistir TV ou ver vídeos para se alimentar ou para dormir? Infelizmente aqui esta cena acontece com frequência.

Mas, e antigamente, como as mamães faziam então? Não sei se irão concordar, mas me lembro de em muitas casas terem o “cercadinho”, onde os bebês e crianças costumavam ficar brincando sozinhos, enquanto as mamães trabalhavam em casa… Então vejo que aqui em casa estou tentando usar a tecnologia como um “cercadinho digital”.

O manual adverte ainda que os adultos, se tornam um modelo de referência para seus filhos. Portanto precisamos dar o primeiro exemplo, como o limite de tempo de trabalho no computador, quando em casa, ou seja, desconectar e estar presencialmente com nossos filhos. Este seria outro ponto que necessitamos nos policiar, pois costumamos utilizar bastante o celular e computador, nos acessos ao facebook, instagram, e-mail e whats app (atualmente o aplicativo mais utilizado por mim).

Antes mesmo de ter visto as orientações, já tinha a pretensão de começar a diminuir ou pelo menos otimizar o uso do celular, pois de que adiantava eu colocar meu filho no quarto brincando, ficar ao lado dele, mas não sair do celular… Ele estava sozinho do mesmo jeito! E nesta fase dos 2 anos eles querem interagir, aprender e observam tudo!

Enfim… Compreendi que necessitamos mudar alguns hábitos, porém não será nada fácil adaptarmos uma nova rotina. Com certeza há benefícios e malefícios que acompanham a tecnologia digital. Fundamental é o bom senso e informação adequada.

Fico pensando nas mães e pais que tem crianças maiores ou até adolescentes e precisam ter cuidado redobrado, pois conforme o manual, são os mais atraídos pela informática (época da descoberta do vídeo game)… E nem imagino o quão difícil deve ser criar mecanismos para controlar o uso da tecnologia nesta faixa etária, ou de definir regras, ensinar o que se deve ou não ver na internet, pois é tudo muito “a mão”. Mas acredito que a confiança recíproca seja a melhor solução, pois se o seu filho te enxergar como um adulto confiável, acessível e compreensivo, ele irá sempre te contar o que está acontecendo e você poderá orienta-lo da melhor forma. Só imagino, pois ainda não chegamos nesta fase (risos, falar sempre é mais fácil que fazer, não é?).

E vocês o que acham das orientações? Acessem a cartilha no link http://www.sbp.com.br/src/uploads/2016/11/19166d-MOrient-Saude-Crian-e-Adolesc.pdf

Vamos trocar informações? Conte-nos sua experiência!

novembro 29, 2016 / por / em, , ,
Outlet de inverno na Estilo4Baby

A Estilo4Baby é uma loja virtual que busca atender mamães modernas que procuram por produtos com beleza e estilo para seus bebês de 0 a 2 anos de idade. Prezam pela qualidade das mercadorias, trabalhando com marcas de primeira linha e pela presteza no atendimento, além de oferecer os melhores preços do mercado.

E a boa notícia é que ela está com uma Liquidação de inverno com até 40% de desconto. Veja algumas peças e clique aqui para aproveitar!


2

3

4

 

setembro 14, 2016 / por / em, ,
Bebê Alerta de cara nova

Vocês viram que o aplicativo Bebê Alerta está de cara nova? Pensando nos seus usuários o app ficou ainda mais lindo e fácil de usar.

Para quem não conhece o Bebê Alerta, ele é um aplicativo que surgiu para auxiliar os pais nas questões de segurança infantil e integração escolar. Ele proporciona mais tranquilidade às famílias que possuem bebês de 3 meses a 4 anos na creche ou na escolinha.

O aplicativo funciona para um objetivo, mas com várias funções:

  • Ajuda a manter a rotina organizada.
  • Integração com a escola em tempo real para saber tudo o que acontece com os filhos.
  • Dados seguros e criptografados.
  • Todas as informações sobre a criança em um só lugar e sempre à mão.
  • Funcionalidade de check-in diário que auxilia e dispara um alerta em caso de mudança na rotina.
  • Diário escolar para saber como está sendo o dia a dia dos filhos.
  • Agenda de recados para facilitar a comunicação entre pais e escola.
  • Agenda de eventos onde você pode confirmar presença em eventos da turma do seu filho.

Para saber mais sobre esse app super fofo acesse http://www.bebealerta.com.br/

setembro 1, 2016 / por / em
Como comprar o enxoval pela internet com segurança

A internet facilitou muito nossa vida em muitas áreas. Além do famoso entretenimento, a internet possibilitou novas maneiras de trabalho, novas formas da gente se relacionar com os outros e claro, nossa maneira de consumir.

Aliás, trouxe muitas vantagens na hora de consumir. Podemos comprar o que precisamos sem sair de casa, fazer pequisa de preços e ainda encontrar peças e produtos que muitas vezes ão encontramos em nossa cidade.

Quado se fala em comprar enxoval, melhor ainda! Pois sabemos o quanto pode ser complicado sair para a rua para fazer compras. Mas tatas vantagens tem também seu lado, digamos assim, que devemos prestar atenção.

Separamos etão algumas dicas para comprar seu enxoval pela internet com segurança:

1- Ambiente seguro: ao entrar no site e efetuar uma compra, observe se o mesmo opera em ambiente seguro, a mudança vai acontecer a URL que vai mostrar o https com o ícone de um cadeado.

2- Observe as redes sociais: ao procurar uma loja para comprar seu enxoval, procure ver as redes sociais dela e ver o quanto a loja é presente.

3- Veja opiniões de outras pessoas: procure saber de outras pessoas que já compraram na loja e como foi o processo.

4- Observe os dados: as lojas são obrigadas a colocar os dados (cnpj) visível no site, em posse desses dados faça uma pesquisa se necessário.

5- Entre em contato com a loja: se estiver com dúvida, entre em contato com a loja para se informar de prazos de entrega e condições de pagamento.

Sabendo da importância de manter um ambiente seguro para seus clientes a Estilo4Baby investiu uma plataforma e em certificados de segurança para que você realize uma compra 100% segura e receba tudo no conforto do seu lar! Conheça a loja! 

julho 27, 2016 / por / em
Facilitando a vida do professor

Você já se preguntou quantas atividades um professor de educação infantil precisa executar durante o dia, além de cuidar dos nossos filhos com todo amor e carinho, é claro? Pensando em facilitar e tornar a rotina do professor menos burocrática, o aplicativo Bebê Alerta desenvolveu diversas funcionalidades que irão contribuir neste processo, olha só:

– Marcação de chamada da turma? O Bebê Alerta tem função de check-in e check-out avisando os pais quando não realizado, além de alertar a eles sobre uma possível mudança de rotina e proporcionar a segurança da criança. A confirmação da presença da criança entregue é feita na hora já determinada pelo responsável.

– Anotações de relatório de atividades diárias? Através do aplicativo do professor, o Bebê Alerta permite, em marcações simples, que o educador descreva atividades como refeições, sono, recreação e saúde.

– Dificuldades para lembrar ou falta de tempo para ler o bilhete de um passeio ou evento que a escola irá realizar? O aplicativo do Bebê Alerta possuí uma agenda virtual de eventos. Ela permite que a escola dispare uma notificação para os smartphones dos pais, garantindo uma maior taxa de entrega e sem a necessidade de imprimir bilhetes. O aplicativo não só informa a respeito do evento como também possibilita que o pai confirme sua presença.

– Escrever individualmente a respeito de cada criança? Assim como a função de avisos a respeito de eventos, com o Bebê Alerta é possível que pais, professores e diretoria se comuniquem diretamente através de recados, que são notificados quando lidos.

Leia o post escrito no blog do Bebê Alerta e entenda melhor como o app pode auxiliar a professora do seu filho ou da sua escola.

julho 20, 2016 / por / em
Como saber se o dinheiro com o inglês para as crianças está sendo bem investido?

Como pais, sabemos da importância de nossos filhos terem uma segunda língua fluente. E sabemos também, que a infância é o melhor momento para que elas aprendam esta segunda língua.

Quando menores, as aulas são mais lúdicas levando sempre para o lado da brincadeira. Quando crescem um pouquinho, as aulas são voltadas para seus interesses no momento, geralmente os jovens adoram músicas, filmes e seriados.

Mas apesar do investimento, como saber se as crianças estão mesmo aprendendo?

A maioria das escolas de idiomas fazem o acompanhamento do aprendizado do aluno através dos exercícios, exames e observação em sala de aula. Mas, os mais grandinhos, a partir dos 8 anos, já podem fazer um exame de proficiência em inglês.

Claro que este exame  não serve somente para se verificar o retorno do investimento em uma segunda língua, mas também para comprovar em seleções e/ou sempre que houver necessidade que a criança tem o nível de inglês desejado.

Ou ainda, o exame de inglês para crianças também serve para verificar se a criança está adaptada com aquele método da escola de inglês. É válido lembrar que existem muitos métodos de ensino, principalmente para as crianças e cada uma se adapta melhor com um.

O exame pode ser realizado nos centros autorizados que existem em todo o país.

O ideal é preparar a criança para a realização do exame, mostrando o passo a passo e a importância de realizá-lo e principalmente, prepará-la para um resultado negativo.

Outro ponto importante, seria a criança participar de um workshop para prepará-la para o dia do exame.

Mais importante do que qualquer exame ou teste, é claro que é ver nossos filhos crescendo felizes e curiosos e aprendendo brincando.

julho 4, 2016 / por / em
Aplicativos que facilitam a vida de pais e filhos

Estamos na era digital, apesar de muitas coisas ruins, não dá para negar que a tecnologia trouxe muitas facilidades para nossas vidas, e também para nossa maternagem/paternagem.

Abaixo listamos alguns aplicativos que facilitam e nos ajudam no dia a dia com nossos filhos, veja:

Bebê Alerta

bebe-alerta-diario

 

Este aplicativo traz mais segurança e facilidade para a rotina de pais e filhos. Além disso é uma ótima ferramenta para garantir a segurança e integridade das crianças com sua opção de checkin e checkout. Também há a opção de comunicação entre pais e escola. Disponível para Android e IOS. Saiba mais!

Vacinação em dia

vacinação em dia

 

Esta aplicativo está disponível para Android e para iOS e permite que você insira dados de seus filhos e, assim, gerencie a vacinação sem grande trabalho por meio de um dispositivo portátil. O aplicativo reúne ainda informações completas sobre todas as vacinas oferecidas pelo Governo Federal por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Dormi

Dormi-Baby-Monitor-App

É um aplicativo para monitoramento de bebês, através dele você pode usar um smartphone ou tablet como câmera de segurança. O aplicativo funciona em segundo plano no seu aparelho, consumindo poucos recursos enquanto trabalha para deixar você mais tranquilo. Para usar o Dormi, basta instalar o aplicativo em dois aparelhos e pareá-los. Ele funciona gratuitamente, mas com recursos limitados (4 horas de monitoramento por mês), as versões pagas são a partir de R$ 2,52. Somente para Android.

 

junho 8, 2016 / por / em
Maio Amarelo: trânsito é a principal causa da morte de crianças por acidente no Brasil

Dados da ONG Criança Segura também apontam que quase 90% dessas situações poderiam ser evitadas através da prevenção. Uso da cadeirinha e bebê-conforto durante o transporte é um dos principais cuidados

O último levantamento do Ministério da Saúde revelou um dado preocupante: em 2011, cerca de 1,7 mil crianças brasileiras entre 1 e 14 anos morreram em acidentes de trânsito. E a busca por soluções para situações como esta ganham força neste mês, durante o Maio Amarelo. O movimento alerta a população sobre o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo.

Quando o assunto é o transporte de crianças, o Brasil conta com uma lei específica a respeito, que exige que elas utilizem dispositivos de retenção, como cadeirinhas e bebês-conforto durante o transporte. Os acidentes são a principal causa da morte delas no país em acasos de acidentes, segundo a ONG Criança Segura, e o objetivo é reduzir cada vez mais o índice. A entidade aponta que 90% dessas situações poderiam ser evitadas através da prevenção.

Com a chamada Lei das Cadeirinhas, que está em vigor há cinco anos, a redução das chances de morte de crianças em acidentes de trânsito é de 70%. Os dispositivos são obrigatórios e quem não utiliza está sujeito a multa.

Uso correto é fundamental para prevenção

A Tutti Baby, marca brasileira de itens de retenção, está no mercado há 11 anos e lembra que não basta que a cadeirinha esteja no carro. O uso correto do equipamento é fundamental para garantir a segurança. Amanda Teixeira, da área de desenvolvimento da companhia, aponta algumas questões que devem ser levadas em conta no momento da compra do dispositivo. “Primeiro, o produto precisa ser certificado por um órgão acreditado pelo Inmetro, que garante a segurança da peça. Depois, os pais devem prestar atenção no modelo mais indicado para o filho, levando em consideração seu peso, idade e altura. Por último, a instalação deve acontecer conforme o manual de instruções, bem como o ajuste dos cintos”, diz.

Para Amanda, trazer informações claras ao consumidor é um papel fundamental das companhias que desenvolvem cadeirinhas para automóvel. “Optamos por, além de produzir um manual de instruções claro, contar com vídeos em nosso canal do Youtube, que mostram a instalação correta dos modelos. Acredito que temos um uma função muito importante na sociedade quando o assunto é prevenção de mortes no trânsito”, avalia.

Tipos de cadeirinhas

Os itens de retenção para crianças são divididos em cinco grupos. Na embalagem de cada produto é possível verificar para qual fase de desenvolvimento da criança ele é indicado. São eles:

Grupo de massa O : de 0 kg até 10 kg, altura aproximada de 0,72m, até 9 meses (usa o bebê-conforto)
Grupo de massa O+: de 0 kg até 13 kg, altura aproximada de 0,80m, até 1 ano (usa o bebê-conforto ou cadeirinha)
Grupo de massa I: de 9 kg até 18 kg, altura aproximada de 1m, até dois anos e oito meses (usa cadeirinha)
Grupo de massa II: de 15 kg a 25 kg, altura aproximada de 1,15m, até cinco anos (usa cadeirinha)
Grupo de massa III: de 22 kg a 36 kg, altura aproximada 1,30m, até 10 anos (usa cadeirinha ou acento de elevação).

Sobre o Maio Amarelo
O Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito. O objetivo é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos em ações da conscientização sobre o tema.

maio 2, 2016 / por / em
Vem com a gente
Facebook Vem com a gente Vem com a gente