Gestação

Apresentação do BCU (Banco de Cordão Umbilical Brasil)

Abaixo temos uma apresentação do BCU (Banco de Cordão Umbilical Brasil):

BCU | Banco de Cordão Umbilical Brasil

  • O BCU é o maior banco de cordão umbilical da América, com laboratórios nos EUA, México, Brasil e Argentina. Estabelecido no México desde 2000 e no Brasil desde 2009. Oferece atendimento personalizado, com hora marcada e coleta 24 horas por dia, sete dias por semana. Realiza coleta do sangue do cordão umbilical (SCUPA) no ato do parto (normal ou cesárea) de forma segura, indolor e sem riscos para a mamãe ou o bebê. Processa esse sangue e armazena as células tronco extraídas dele para futuras intervenções de terapia celular. O grupo possui a certificação GLC ISO 9001-2008 e Great Place to Work.

  • Conta com profissionais com mais de 10 anos de experiência em criogenia e possui laboratórios modernos com os melhores equipamentos existentes no mercado mundial e procedimentos de última geração, em consonância com a Internacional Net Cord Foundation, além de estar 100% adequado às normas da vigilância sanitária.

  • Utiliza um sistema totalmente fechado, o SEPAX, para processamento das amostras, extinguindo qualquer risco de contaminação externa ao mesmo tempo em que garante maior obtenção de células-tronco e maior viabilidade celular armazenando as células-tronco em bolsas bipartidas, aumentando as possibilidades de aproveitamento. Além disso, utiliza um envelope especial (OVERWRAP) que envolve a bolsa de congelamento, garantindo 100% de segurança ao processo.

  • Realiza, anualmente, teste de viabilidade celular em amostras, garantindo que as mesmas estão em condições de uso e provê suporte técnico para o tratamento, caso necessário.

  • Parceiro e apoiador de órgãos de pesquisas com células-tronco em todo o país. Nosso interesse é garantir segurança e confiabilidade às gestantes, para que elas possam optar por realizar a coleta e criopreservação das células de seus filhos. Hoje, segunda a Lei no 11633/07 em seu artigo 9, toda mulher deve ter acesso às informações referentes à doação do sangue do cordão umbilical e placentário, seja por um banco privado, como o nosso, ou público (hoje no país dois apenas ligados às maternidades dos hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês).

Células- Tronco:

O que são células-tronco ou estaminais? As células-tronco são células básicas – “coringas” que, se originam após o encontro do espermatozóide com o óvulo as quais durante o desenvolvimento embrionário, se convertem em todos os tipos de células (células do miocárdio, células nervosas, glóbulos vermelhos, células cutâneas, etc.). A Natureza torna isto possível através da existência de CÉLULAS TRONCO ADULTAS: células que se dividem numa nova célula-tronco e numa célula especializada como, por exemplo, uma célula nervosa, célula dérmica, hepática e etc. Em etapas avançadas da vida, as células-tronco “reparam” os tecidos danificados.
Por isso são VITAIS para cada um de nós.
São células capazes de multiplicar-se e diferenciar-se nos mais variados tecidos do corpo humano (sangue, ossos, nervos, músculos, etc.). Uma maravilhosa descoberta que tem tornado esperanças de tratamentos de diversas doenças em curas consumadas.
Em uma visão mais simples, podemos descrevê-las como: peças novas que podem substituir peças defeituosas,
isso porque elas se transformam em qualquer célula do organismo ou se fundem a uma célula doente, tornando-a
saudável.
Essas células encontram-se disponíveis em vários tecidos do organismo, como: sangue do cordão umbilical, no próprio cordão umbilical, no líquido amniótico, na medula óssea, na gordura, nos dentes, no interior de alguns órgãos, sangue periférico, etc.
Porem é no sangue do cordão umbilical que facilmente conseguimos captar grande número de células tronco, e com o grande diferencial, são “virgens”, ou seja, não sofreu nenhuma interferência de fatores externos, sendo 100% compatíveis com o doador e considerada uma das mais saudáveis.

A COLETA

É uma coleta simples e indolor tanto para mamãe quanto para o bebê e não interfere em absolutamente nada nos procedimentos rotineiros do parto. O sangue do cordão é coletado em sistema fechado, protegido de contaminação, sendo retirado por meio de punção da veia umbilical. É realizado no centro obstétrico após a retirada do bebê, e do corte do cordão umbilical.

É realizada a assepsia do cordão pelo obstetra que realizará a coleta e o mesmo puncionará a veia do cordão
umbilical que estará ainda ligado a placenta dentro do útero, ou não. Todo material é acondicionado em uma caixa
de transporte de material biológico e encaminhado para o laboratório onde será processado e crio preservado a –
196ºC.
Esse material será processado em sistema fechado totalmente estéril, através do equipamento SEPAX.
Essa tecnologia permite a redução do volume a ser congelado e consequentemente uma diminuição no protetor
celular (DMSO) utilizado, promovendo uma melhora na qualidade do processo e uma recuperação na quantidade
de células.
Durante o procedimento é realizado a dosagem de CD34 para a detecção das células progenitoras, exames microbiológicos, contagem de células e viabilidade celular. Armazenamos separadamente 2 batoques de 5ml e 5 segmentos (para teste de viabilidade celular que são realizados anualmente).
Os testes de viabilidade (anexos) são realizados anualmente de maneira randômica e por amostragem,
com a anuência e supervisão da vigilância sanitária e tem por finalidade verificar a qualidade das células
armazenadas em nossos tanques. Amostras de todos os lotes são testadas.
A célula mais velha armazenada no mundo encontra-se nos EUA e data de 1989 e ainda encontra-se
viva e viável para utilização. Acreditamos que se há 25 anos com a tecnologia da época o processo já obteve esse
sucesso, as tecnologias atuais são capazes de nos proporcionar uma longevidade ainda maior.
Transplantes com células armazenadas no BCU.
O BCU é a empresa que fez o maior número de transplantes dos bancos privados da América Latina.
Realizou até hoje 4 transplantes.
Entre as doenças tratadas, houve diferentes tipos de leucemia, câncer e paralisia cerebral.
O NMDP (National Marrow Donor), que também opera uma rede nacional de bancos de sangue de
cordão umbilical informa que em 2010 foram realizadas mais de 20 000 transplantes de SCU. Em 2006, foram
2.000 transplantes de sangue do cordão umbilical neste ano e estima-se que até 2015 serão 10 mil transplantes
de sangue do cordão umbilical anualmente. Estes números continuarão aumentando exponencialmente nos
próximos anos.
Da mesma forma, é esperado um crescimento rápido no número de transplantes de unidades
armazenadas no BCU nos próximos anos.

Para conhecer as redes sociais e os contatos da BCU, CLIQUE AQUI!

agosto 31, 2017 / por / em, , ,
Pilates e os seus benefícios durante a gestação

O pilates é uma atividade física que combina flexibilidade, força, consciência corporal, relaxamento e respiração. O método foi criado em meados de 1920 pelo alemão Joseph Pilates. A técnica pode ser realizada no solo, ou com equipamentos exclusivos, que visa o total e completo controle e conexão entre corpo e mente, promovendo qualidade de vida.

Durante a gestação, os músculos abdominais se distendem para acomodar o bebê em desenvolvimento, e por causa disso, podem ficar enfraquecidos, ocasionando problemas posturais e dores nas costas. Os músculos do assoalho pélvico (períneo) também sofrem grande pressão, ficando sobrecarregados também durante esse período, e como consequência disso, muitas vezes é difícil contrair esses músculos, podendo ocorrer futuramente disfunções uroginecológicas como por exemplo a incontinência urinária.

Os exercícios de Pilates previnem e tratam disfunções posturais e perineais, são adaptados para cada trimestre e para a condição física de cada mulher, além de serem executados de forma lenta e controlado. Ou seja, respeita a individualidade de cada gestante, o que faz com que o método se torne ainda mais seguro. O profissional que atuar nessa área deverá ser capacitado e conhecer as alterações fisiológicas da gestação, para não expor a gestante ao risco.

Benefícios do Pilates na Gestação:

  • Previnir e tratar dor, e desconforto nas costas;
  • Melhorar o condicionamento físico;
  • Fortalecer os músculos;
  • Alongar os músculos prevenindo tensões e lesões;
  • Melhorar a postura;
  • Melhorar a respiração;
  • Melhor a circulação sanguínea;
  • Promover uma melhor oxigenação do bebê;
  • Auxiliar no preparo dos músculos perineais para o parto;
  • Promover relaxamento;
  • Auxiliar no controle da ansiedade;
  • Melhorar a auto estima.

pilates na gestação

Em alguns casos também possuem contraindicações:

  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Pressão alta descontrolada;
  • Falta de ar;
  • Dor abdominal;
  • Sangramento vaginal;
  • Contrações muito fortes ou muito próximas;
  • Dor no peito.

Se você é de Campo Grande/MS, agende uma aula experimental e conheça essa modalidade, desfrutando dos benefícios do Pilates durante a gestação.

Giselle Venciguerra Fernandes, mãe de uma menina, Fisioterapeuta com especialização em Saúde da Mulher, atua na área de Obstetrícia. Possui formação em doula e atualmente é responsável pelo curso de gestante da unimed CG, e atua em consultório realizando: preparação para o parto, aula de parto, pilates para gestante e pós-parto, fisioterapia para dor, massoterapia e drenagem linfática em gestantes. Acompanha partos de gestantes de alto risco, onde realiza fisioterapia no pós-parto e procedimento para prevenção de trombose.

março 2, 2017 / por / em,
Dica de Rotina para o Sono e o Fim do Horário de Verão

Oi, olha a dica prática da nossa querida pediatra Natacha Dalcolmo, mãe de dois pequenos, Heitor e Davi. Medica formada pela Universidade federal do Mato Grosso do Sul desde 2009. Pediatra formada pela Santa Casa de Campo Grande/MS. Pós graduada em cuidados paliativos. Já fez curso de amamentação, recepção e reanimação de recém nascido a termo e prematuro.

Enfim mais um horário de verão está chegando ao fim, então as 00 hora do dia 18/02/2017 para 19/02/2017, precisaremos atrasar o relógio em 1 hora, voltando para 23h. Conclusão: se você tem uma criança que já está acostumada a dormir às 20h da noite, no horário normal será 19h. Só que da mesma forma que dormem mais cedo, poderão acordar mais cedo também…

Então aqui vai uma dica:
Comece desde hoje a aumentar 15 min no início da rotina que você faz para o bebê/criança dormir e vai aumentando a cada dois dias. Exemplo: Se você começa a rotina do sono às 20 horas, passe a começar às 20h15min horas hoje… Que é sexta, e repita no sábado.

No domingo já vai ter trocado o horário, então comece a rotina do sono as 19h30min do horário normal (que equivale às 20h30min horas do antigo horário de verão), já na terça aumente para 19h45min do horário normal e assim por diante até chegar novamente às 20h. Esta rotina de aumentar 15 minutos, pode ser feita a cada 2 ou 3 dias. E aos poucos vá aumentando, logo vocês já estarão novamente iniciando a rotina do sono às 20h. Só que às 20h do novo horário! Pronto… Problema resolvido! 😉

E que tal você grávida também seguir a dica, pois afinal essa mudança de horário afeta todos.

fevereiro 17, 2017 / por / em, ,
Dicas de Estilo: Moda Gestante

É justamente sabido e acontece com a grande maioria das mulheres, a queda da auto-estima durante o período gestacional. Com as mudanças no corpo, a mulher encontra maior dificuldade em se “enxergar” bem vestida e na moda estando grávida. Mas, como a moda é feita para todos, é só saber o quê e como usar!

Os decotes em “V” alongam o colo e dão profundidade, disfarçando na medida o volume dos seios. As calças e shorts mais soltos, trazem uma proporção muita equilibrada das partes superior e inferior do corpo, além de serem mais confortáveis, afinal, geralmente usa-se elementos mais amplos em cima por conta do aumento abdominal. O equilíbrio das cores e estampas também funcionam bem: estampas aumentam a silhueta, sendo interessante optar então por cores lisas ou listras verticais, que alongam ligeiramente a silhueta e não comprometem quando compostas até com outro tipo de estampa.
A sapatilha virou ítem oficial da gestante, mas não necessariamente precisa ser assim, podendo sim ser usado um salto de tamanho mediano, o que alonga a silhueta e deixa qualquer look mais “arrumado”. E que tal substituir as sapatilhas pelos tênis que estão altamente em evidência?! O look ficará super moderno e fashion, podendo ser usado com alfaiataria, vestidos amplos ou justos, saias, shorts, “jumpsuits” (macacões), enfim…todos ítens do closet de uma mulher, gestante ou não, atualmente combinam perfeitamente com o tênis.

Foco nos acessórios: lenços, colares, pulseiras, roubam a atenção muitas vezes até do próprio look, sendo assim, quanto mais pele aparecer e mais acessórios equilibrados tiver, melhor será a composição.
As roupas mais justas também têm seu lugar  de valor durante a gestação, e para não impactar tanto visualmente, o adequado é conciliar ao uso de uma “peça disfarce”, ou seja, uma camisa aberta por cima de um vestido justo ou amarrada na cintura, irá disfarçar sutilmente as curvas sem deixar de ser moderno e interessante.”

Abaixo alguns looks de inspiração:

Thaís Castilho Viais, fashion, personal stylist, com foco em consultoria de imagem e estilo pessoal. Thaís, mãe da Stella de 7 anos, estará dando dicas especiais para o nosso público materno-infantil (gestantes, mamães que estão amamentando, crianças e para mamães que estão querendo encontrar um estilo)!

janeiro 23, 2017 / por / em, , ,
Câimbras na gravidez

Durante a gestação, é comum ocorrer aumento de peso. Com isso a futura mamãe terá que se adaptar a uma nova postura para conseguir equilibrar a sobrecarga adicional. Devido a esse esforço extra, há um desgaste físico maior, nesse período ocorre também uma perda significativa de cálcio, pois o bebê “rouba” da mãe para a formação dos seus ossos, pré dispondo as mamães a sentirem câimbras.

Câimbras são um dos problemas típicos da gravidez, que tendem a aparecer ou aumentar por volta do segundo ou terceiro trimestre, são desconfortáveis e doloridas, porém inofensivas ao bebê e geralmente ocorrem no período noturno.

A causa, além do peso que aumenta na gestação, é a falta de alguns nutrientes. Uma alimentação saudável para evitar esse desconforto é importante, assim como a prática de atividades físicas regulares próprias a essa fase. A gravidez provoca modificações fisiológicas no organismo materno, que geram necessidade aumentada de nutrientes essenciais. A falta de alimentos ricos em potássio, magnésio e cálcio podem causar as câimbras, além do excesso de fósforo junto com a desidratação.

É importante manter uma alimentação rica em cálcio, dessa forma a gestante estará repondo o cálcio “perdido” tão essencial à mamãe e ao bebê, por isso é importante consumir leite e seus derivados ao menos três vezes ao dia, algumas frutas são essenciais, pois são ricas em potássio e melhoram a circulação sanguínea, as mais indicadas são melancia, banana, melão, laranja, uva, amora, ameixa, framboesa e água de coco. A castanha-do-pará também é rica em nutrientes essenciais, apenas duas por dia são suficientes. Os vegetais verdes escuros como espinafre, rúcula e agrião são ótimas fontes de magnésio. Também é importante evitar o consumo de refrigerantes salgadinhos e produtos enlatados, uma vez que apresentam quantidades significativas de fósforo em sua composição e diminuem a concentração do cálcio, magnésio e potássio no organismo, facilitando o surgimento das câimbras.

Carolina Zampieri, mãe de uma pequena de 6 anos, nutricionista, realiza atendimento em Campo Grande/MS de forma personalizada em home care e/ou consultório, aprimorada na elaboração de um plano nutricional que promova saúde, prevenindo doenças e, o mais importante, melhorando a qualidade de vida nas diversas fases da vida.

janeiro 11, 2017 / por / em,
Fisioterapia Obstétrica

A Fisioterapia Obstétrica é uma especialidade muito importante que atua durante a gestação, trabalho de parto e pós-parto para uma melhor qualidade de vida.  Durante a gestação auxilia na prevenção e tratamento de dores musculares e articulares, na melhora da postura e da circulação sanguínea.

Para as gestantes que se interessam pelo parto normal são realizados exercícios de preparação para o parto, mobilização pélvica e orientações para o trabalho de parto. Para as gestantes que não optarem ou por algum motivo não possa realizar o parto normal, também é realizado um trabalho de fortalecimento da musculatura do períneo, que é um grupo de músculos bastante sobrecarregados durante a gestação. Algumas técnicas são utilizadas dentro da Fisioterapia Obstétrica, dentre elas: Cinesioterapia, Pilates, Crioterapia, Utilização de calor, Terapia Manual, Massoterapia, Bandagem Terapêutica, Drenagem Linfática, entre outras.

Durante o Trabalho de parto são realizados exercícios e posturas que auxiliam na dilatação do colo uterino, técnicas de massagens para relaxamento, uso de água quente, eletroestimulação para redução da dor e exercícios respiratórios, também são realizados procedimentos como ausculta do batimento cardíaco fetal e aferição de pressão arterial se necessário.

No pós-parto são realizados exercícios e técnicas para tratar dores, reduzir inchaços, tensões e reabilitar músculos, fazendo com que o corpo volte para o estado não gravídico mais rapidamente.

No pós-parto de gestantes de alto risco a fisioterapia é indicada ainda na maternidade/hospital.

Se você é de Campo Grande/MS, agende uma aula experimental e conheça as técnicas utilizadas dentro da Fisioterapia Obstétrica.

Giselle Venciguerra Fernandes, mãe de uma menina, Fisioterapeuta com especialização em Saúde da Mulher, atua na área de Obstetrícia. Possui formação em doula e a21tualmente é responsável pelo curso de gestante da unimed CG, e atua em consultório realizando: preparação para o parto, aula de parto, pilates para gestante e pós-parto, fisioterapia para dor, massoterapia e drenagem linfática em gestantes. Acompanha partos de gestantes de alto risco, onde realiza fisioterapia no pós-parto e procedimento para prevenção de trombose.

dezembro 22, 2016 / por / em, ,
[Vídeo] Mitos e verdades sobre infertilidade
 A infertilidade é um assunto delicado que envolve muitos mitos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 20% dos casais, ou seja 1 em cada 5 casais tem ou terão problemas de infertilidade. Segundo o último censo existem no Brasil cerca de 32 milhões de casais e destes quase 7 milhões tem ou terão problemas de infertilidade.

As causas da infertilidade variam para cada caso sendo que os problemas são exclusivamente femininos em 30% dos casos, exclusivamente masculinos em 30% dos casos, e em ambos em 30% dos casos. Nos 10% restantes não se detecta uma causa específica, sendo esses casos classificados como de Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA).

É válido lembra que são considerados inférteis aqueles casais que mantêm relações sexuais há mais de um ano, sem usar métodos anticoncepcionais, com ritmo sexual mínimo adequado (pelo menos 3 relações por mês), e sem obter gravidez.

Para esclarecer mais sobre o assunto, neste vídeo, o ginecologista especialista em reprodução humana e diretor da Clínica Vivitá (www.vivita.com.br) , Dr. Georges Fassolas, fala sobre os mitos e verdades da infertilidade.

Sobre o Dr. Georges Fassolas:
Médico Ginecologista, capacitado em procedimentos de reprodução humana. CRM 104328 / RQE 39.612. Georges Fassolas é médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Realizou Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO). Estágio em Reprodução Humana pelo “Fertility Center of Atlanta” (Atlanta, EUA) e “Reproductive Biology Associates” (Atlanta, EUA). Médico da Huntington- Centro de Medicina Reprodutiva de São Paulo no período de 2005 a 2007. Médico do Centro de Reprodução Humana Governador Mário Covas, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Membro da ASRM (American Society for Reproductive Medicine). Membro da ESHRE (European Society of Human Reproduction and Embryology). Diretor da Vivitá – Clínica de Reprodução Humana. Diretor da Originare – Centro de Reprodução Humana.

>

maio 9, 2016 / por / em
Vem com a gente
Facebook Vem com a gente Vem com a gente